Seekr Blog

A Seekr, assim como você, ama ficar ligada nas principais tendências das
redes sociais e aqui você encontra conteúdos sobre
relacionamento, monitoramento e atendimento nas mídias sociais.

Como a liderança servidora trabalha a motivação no empreendedorismo

Relacionamento - Publicado em 20 de Outubro de 2015

Uma empresa que gera bons resultados tem colaboradores que também contribuem para o seu crescimento e se sentem satisfeitos com o trabalho realizado. Mas para que isso seja possível, é necessária a presença de um líder que consiga encaminhar esforços e pessoas para a direção certa dentro da empresa, sabendo como exercer sua autoridade e influenciar seus colegas. Esse personagem é quem se preocupa com o ambiente organizacional, com o bem estar dos colaboradores e também com motivação e a união da equipe.
Mas como identificar um líder em meio aos colaboradores? Características como: flexibilidade, criatividade, tenacidade, carisma e determinação são típicas de bons líderes e ajudam a revelar profissionais com esse perfil. Nesse post você vai entender o que é liderança servidora e como ela pode trabalhar com a motivação no empreendedorismo. Acompanhe:

 

É possível motivar alguém?
Uma das definições de um líder é a de facilitador de um movimento ou de um grupo de pessoas rumo a uma meta comum ou compartilhada, ou seja, a liderança é um processo de influência. Por isso, o uso adequado de incentivos para motivação pode ajudar na elaboração de metas e resultados que satisfaçam a todos da empresa, e não somente ao alto escalão. As técnicas mais comuns para motivar colaboradores envolvem criar um ambiente confortável que seja propício para a ajuda e o aprendizado, e mostrar reconhecimento às conquistas individuais e do time, mas as relações dentro de um grupo e a forma de agir de um líder têm um grande poder para motivar funcionários.
Outra grande fonte de motivação é o senso de comunidade e pertencimento do funcionário com a empresa: é sempre importante conseguir mostrar ao funcionário o papel e a contribuição dele dentro da meta da organização. Se ele vê que impacta positivamente no resultado da empresa fica mais fácil surgir o senso de comunidade, de pertencer a algo maior do que somente o escopo de trabalho daquele funcionário.

Liderança Servidora
Existem diversos estilos de liderança como: a carismática, democrática, ou ainda autocrática. Mas a liderança servidora trabalha com uma idéia diferente e interessante: ela enxerga no papel do líder a função de servir tanto a empresa quanto às pessoas. A abordagem ficou muito famosa com o livro “O monge e o executivo – uma história sobre a essência da liderança”, de James C. Hunter. No livro, o autor conta a história de Leonard Hoffman, um empresário famoso que abandonou sua carreira – considerada brilhante aos olhos da sociedade – para se tornar um monge. No livro, personagens, idéias e discussões mostram como a liderança servidora não é algo inventado e nem mais um modismo do mundo dos negócios.
O modelo se baseia na figura de Jesus Cristo, um ser humano que mesmo após sua morte ainda influencia milhões de pessoas. Ele ensinava seus discípulos com parábolas (pequenas histórias) e com isso provocava uma reflexão profunda e crítica. Assim, eles conseguiam entender a importância da superação e cumprimento de tarefas, sendo repreendidos quando necessário, e recebendo elogios quando merecidos. Através deste conceito, a liderança servidora se baseia em autoridade, necessidade e servidão — e não poder, desejo e escravidão.

Poder x Autoridade
O poder está relacionado ao ato de forçar ou coagir alguém a fazer a sua vontade somente por causa de uma posição ou força. No entanto, a autoridade, que é um dos pilares da liderança servidora, é a habilidade de influenciar pessoas para trabalharem motivadas por algum objetivo. Mesmo que o poder deva ser utilizado algumas vezes, é melhor apostar na autoridade para conseguir atingir metas como um grupo. A grande vantagem no caso é que dessa forma os funcionários se sentem parte da proposta do líder e integrados à organização.

Desejo x Necessidade
O desejo geralmente se manifesta por algo que não é realmente necessário, mas sim por alguma coisa que tem como objetivo satisfazer o ego e a vontade. Já a necessidade é parte do ser humano e é preciso atendê-la para que sobrevivamos. O desejo pelo poder de líderes – sejam eles em empresas, religiões ou cenários políticos – pode ofuscar as reais necessidades de um grupo ou sociedade, por exemplo.

Escravo x Servidor
Ser escravo é fazer tudo o que é mandado sem questionamentos ou reclamações. Infelizmente, muitos profissionais ainda entendem isso como o significado do verbo “servir”. Entretanto, servir é uma ação que envolve um entendimento entre ambas as partes e um acordo comum. Essa relação é importante no empreendedorismo, e líderes devem entender que os colaboradores estão servindo não a uma pessoa, mas sim ao propósito da empresa.
O modelo tem sido utilizado com bastante frequência em empresas que entenderam a importância da integração na busca de bons resultados. A gestão e a liderança servidora têm como foco processos, pessoas e tarefas. Assim, os gestores conseguem desenvolver relações mais próximas com seus funcionários, utilizando a autoridade para atender necessidades da empresa como um todo.
Você já aplica as práticas da liderança servidora na sua empresa? Conte sua experiência nos comentários.

Fonte imagem: Lime Box Networks


Diego Cordovez   diego
Sócio e co-fundador
da Viddheo

 

    Responder

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    *

E aí, pronto para começar?

Insira seu e-mail comercial